1 – Com a pandemia de coronavírus, a fila de análise da aposentadoria parou?

Segurados têm relatado a impressão de que a fila de benefícios está parada, mas isso não ocorreu
Mesmo com o fechamento das agências, a análise das aposentadorias segue normalmente, com servidores em home office
No início de abril, o INSS anunciou, inclusive, que as aposentadorias pedidas após a reforma da Previdência começaram a sair
Cumprimento de exigências:

Segundo especialistas, nos pedidos de análise, o que tem ocorrido muito é o cumprimento de exigências
Neste caso, o segurado deve apresentar documentos extras, solicitados pelo servidor do INSS, para que o benefício seja analisado e, se for o caso, concedido.

2 – O INSS disse que os benefícios seriam analisados mais rapidamente. Isso está ocorrendo?

Com a pandemia de coronavírus e a determinação de colocar funcionários em home office, o INSS espera que a fila de benefícios seja destravada
A meta é que, entre agosto e outubro, o estoque de 1,8 milhão de pedidos esteja zerado
O motivo é que, com as agências fechadas, os servidores estão se dedicando ao trabalho interno, pois não há a necessidade de atender ao público.

3 – Por que as aposentadorias especiais estão paradas?

As regras dos benefícios especiais foram modificadas com a reforma da Previdência, que passou a valer em 13 de novembro de 2019
Para que as análises de pedidos sejam feitas, o sistema precisa ser modificado, como já ocorreu com outros benefícios alterados na reforma
No caso das aposentadorias especiais, os sistemas ainda estão em adaptação, por isso, as liberações seguem paradas.

4 – Posso pedir revisão do benefício durante a pandemia?

Sim, os pedidos ao INSS seguem normalmente, incluindo as revisões
Eles devem ser feitos de forma remota, pela internet, no meu.inss.gov.br, pelo aplicativo do Meu INSS e por telefone, no 135, de segunda a sábado, das 7h às 22h
Segundo especialistas, ainda há dificuldades nas análises dos pedidos de revisão, o que tem deixado a fila praticamente parada

Os pedidos de benefício podem ser realizados normalmente, e estão sendo analisados pelo INSS, contudo o prazo para que o requerente realize eventual cumprimento de exigências está suspenso até o retorno do atendimento presencial pelo INSS, conforme a PORTARIA Nº 680, DE 17 DE JUNHO DE 2020.

Para que o segurado possa encaminhar o seu benefício, é necessário que ele possua um advogado.

 

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *